Whatsapp

Blog

Multas: como reduzir os custos com infrações?

Blog

Multas: como reduzir os custos com infrações?

02 de Setembro de 2021

Saiba como diminuir a ocorrência de multas em sua gestão de frotas e ainda garantir a segurança de seus condutores otimizando seu financeiro.

Infelizmente, a multa por excesso de velocidade é uma das infrações mais comuns no trânsito brasileiro, as quais acontecem de forma constante em todas as rodovias do país.

Saber monitorar a velocidade dos veículos de sua frota é uma questão que ultrapassa o cunho financeiro, uma vez que manter a velocidade permitida é essencial para a segurança dos motoristas, bem como contribui para tornar as rodovias nacionais mais seguras.

Tendo isso em mente, preparamos esse artigo para trazer algumas considerações sobre as multas, a segurança no trânsito e qual é a melhor maneira para reduzir custos com infrações. 

Multas e infrações: algumas considerações iniciais
Gestão de multas: por que é importante?
Cultura de segurança no trânsito: a melhor maneira de reduzir multas
Tecnologia e gestão de frotas: uma combinação poderosa para reduzir multas

Multas e infrações: algumas considerações iniciais

As multas funcionam com propósitos claros, sendo eles promover a educação dos motoristas no trânsito, monitorar comportamentos de habilitados e aplicar punições em indivíduos que executam ações que ferem a segurança individual e coletiva nas estradas e rodovias, de forma a garantir um tráfego seguro e fluido.


As penalidades possíveis estão previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), cujas diretrizes apontam para o pagamento de determinado montante financeiro, que varia de acordo com a seriedade da infração.

Segundo o Artigo 258 do CTB, as multas de trânsito são divididas em:

  • Infrações de natureza leve (multa de R$ 88,38): a exemplo de estacionar em acostamentos, parar o veículo na faixa de pedestres, buzinas em lugares inadequados, dirigir sem o porte de documentos exigidos por lei, entre outros;
     

  • Infrações de natureza média (multa de R$ 130,16): nesse grupo, há o ato de atirar objetos pela janela do veículo, ficar sem combustível em vias públicas, entre outras ações;
     

  • Infrações de natureza grave (multa de R$ 195,23): dirigir sem o cinto de segurança, fugir sem prestar auxílio à vítima se houver o envolvimento em acidentes, estacionar em viadutos ou pontes e outras infrações, por exemplo;
     

  • Infrações de natureza gravíssima (multa de R$ 293,47): esse grupo engloba ações mais sérias, como dirigir sem ser licenciado ou ter esses documentos cassados/suspensos, dirigir sem usar acessórios obrigatórios, como óculos e aparelho de audição, dirigir e ameaçar outros veículos, pedestres e ciclistas e dirigir alcoolizado.

Contudo, as infrações podem receber algum multiplicador, o que torna essas despesas ainda mais expressivas. 

Para exemplificar, quando o motorista dirige em velocidade 50% acima do imposto pelo limite, o que é uma infração gravíssima, o valor é triplicado, ou seja, a multa se converte para o valor de R$880,41.

Ultrapassar outro automóvel pelo acostamento ou em interseções e passagens de nível ou ultrapassagens via contramão caracterizam também infrações gravíssimas, só que o multiplicador, dessa vez, é cinco, resultando em uma multa de R$1.467,35.

Se o condutor for notificado novamente em até um ano com as mesmas penalidades, o valor da multa é dobrado, no valor de R$ 2.934,70.

No caso de dirigir sob a influência do álcool, o multiplicador é 10, ou seja, a multa totaliza R$ 2.934,70.

Outras infrações que acontecem com frequência:

  • não efetuar o registro do automóvel: R$195,23;

  • executar manobra perigosa ou ultrapassagem forçada: R$2.934,70;

  • não efetuar o pagamento do IPVA: R$293,47;

  • bloquear o fluxo de trânsito com o veículo: R$293,47;

  • dirigir com a licença cassada: R$1.467,35;

  • dirigir com CNH não correspondente: R$880,41;


É desnecessário afirmar o quanto esses valores fazem falta no orçamento da empresa, essa que nunca deve ser responsabilizada e assumir o pagamento, algo que muitas vezes acaba acontecendo. Além do mais, essa quantia poderia ser aplicada em algum projeto de crescimento.

Dinheiro que é convertido em multas é o pior prejuízo para uma empresa que utiliza os serviços de transporte como: logística, agropecuárias, concessionárias, farmacêuticas, ambulâncias ou relacionada com tais setores. 

Dessa forma, encontrar maneiras de reduzir esses custos, ou mesmo eliminá-los, precisa ser prioridade máxima em uma gestão de frotas.

Leia mais: Respeito e Responsabilidade: você está praticando no trânsito?

Gestão de multas: por que é importante?

Controlar despesas sempre deve ser o objetivo de uma gestão eficiente. Diante disso, estar atento às multas que podem originar gastos desnecessários e sem retorno algum, é indispensável.

Já imaginou uma frota, com vários veículos em circulação, que não se preocupa com esse monitoramento? Tamanho descuido, além de trazer prejuízos irreversíveis para a empresa, torna o trânsito um lugar perigoso para todos.

Sendo assim, o gerenciamento de infrações traz inúmeros benefícios. Entre eles, recebem destaque:
 

  • A preservação do patrimônio da empresa: gasto com multas é evitável e, por isso, qualquer pagamento que ocorra com multas é um dinheiro desperdiçado. Evitar infrações é prezar e valorizar o patrimônio da empresa;
     

  • A preservação da imagem da companhia: não somente os ativos financeiros devem ser mantidos em segurança, bem como a sua imagem. Se a empresa estiver constantemente envolvida em escândalos no trânsito, os clientes perdem o interesse e a confiança que tinham antes, além do comprometimento de entregas;
     

  • O aumento da disponibilidade de motoristas e veículos: lembre-se que se as infrações são frequentes, o veículo é apreendido e a habilitação do motorista é suspensa, por conta do acúmulo de pontos em seu registro de motorista, o CNH. Evitar que isso aconteça é uma forma de não comprometer a sua produtividade e lucratividade;
     

  • A redução de multas do tipo NIC: como pessoa jurídica não possui habilitação para ser penalizada, o condutor responsável precisa ser identificado. O Código de Trânsito prevê uma maneira de punir empresas que não identificam os condutores, por meio da multa NIC. 

Essa cobrança corresponde ao mesmo valor da multa original multiplicada pelo número de vezes que ocorreu no período de 12 meses. Diante dessa legislação, identificar os motoristas que cometeram as infrações é uma forma de proteger a empresa e reduzir custos cumulativos como esse.
 

  • A promoção de um trânsito seguro e saudável: De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o maior causador de óbitos nas rodovias nacionais é o excesso de velocidade. Como gestor de frotas, ajudar a reduzir este triste índice deve ser um dever.


A melhor maneira de usufruir dessas vantagens é através de uma gestão de multas, sendo a tecnologia uma importante aliada para realizar o monitoramento da velocidade dos motoristas e identificar os delitos mais comuns, bem como seus responsáveis.

Além desse monitoramento, ter uma cultura que preza pela segurança no trânsito é fundamental para o sucesso logístico de qualquer companhia. Continue lendo para saber como implementar isso na gestão de frotas.

Cultura de segurança no trânsito: a melhor maneira de reduzir multas

A implementação de ferramentas de tecnologia como a telemetria são essenciais para reduzir as infrações de trânsito. Contudo, para que exista mesmo esse corte de despesas originadas pelas multas, é fundamental que os motoristas sejam responsáveis no trânsito.

Como gestor, investir constantemente em educação no trânsito, por meio de palestras, reuniões e workshops que conscientizem a equipe sobre tamanha responsabilidade que é estar no comando de um veículo pode fazer uma grande diferença.

Tais exposições podem trazer questões da legislação, o que caracteriza uma infração e os valores de cada uma, o que fazer para evitá-las e como usar a tecnologia de rastreamento para ajudar a reduzir essas ocorrências. Além de pôr em risco a vida de pais, mães e filhos no trânsito.

Essas conversas, formais ou informais, precisam deixar claro que os motoristas carregam responsabilidade nas vias e que dirigir de maneira imprudente não traz apenas prejuízos à empresa como também, e mais importante, à vida das pessoas. 

Ainda, vale mencionar que é responsabilidade do gestor e da empresa manter a documentação dos veículos em dia e realizar manutenções periódicas nos automóveis. Tais descuidos também impossibilitam o trânsito seguro, bem como podem gerar multas e infrações. 

Manter documentos atualizados e veículos em excelente condição é fundamental para a implementação da cultura de segurança no trânsito

Tecnologia e gestão de frotas: uma combinação poderosa para reduzir multas


Com o objetivo de facilitar o trabalho dos gestores de frota, a GolSat desenvolveu o sistema Golfleet, que traz um módulo chamado Velocidade por Via, responsável por identificar qual a máxima permitida nas rodovias e vias urbanas parametrizadas pelos órgãos de fiscalização.

Os gestores são informados, caso os condutores estejam  acima da velocidade permitida na via. Além de notificar sobre a velocidade por trecho, a qual é alterada durante o percurso, há um mapa de calor, e também infrações por veículos que permite reconhecer quais são os principais pontos onde os excessos são cometidos.

 

Com a análise dessas informações, conseguimos saber como está sendo o comportamento do condutor e ajudamos diretamente com essa mudança no comportamento e cultura de segurança.

 

Vale destacar que em exceções a parametrização única de uma velocidade não é eficaz e, por isso, é importante ter a velocidade de cada trecho da via.

Em adição, o sistema de gestão Golfleet possibilita:

  • o monitoramento de como os motoristas dirigem, não apenas ao identificar o excesso de velocidade, mas outros aspectos, como consumo de combustível;

  • o módulo de rodagens também traz inúmeros indicadores da frota;

  • o módulo de política de frotas auxilia na definição de regras para os condutores;

  • a geração de relatórios de performance dos veículos e motoristas;

  • o planejamento de rotas mais ágeis, seja pelo percurso ou pela menor exposição a radares ou a rodovias mais perigosas.

Os motoristas podem contribuir muito para reduzir os custos indesejados com multas. Por isso, manter uma relação de companheirismo,  promover a cultura de segurança e o usar tecnologias para sua frota, pode ajudar a reduzir custos e o mais importante: manter o condutor em segurança.

Desse modo, o patrimônio da empresa é utilizado no que realmente importa, seja aplicado em investimentos na forma de novas aquisições de veículos e ferramentas tecnológicas para otimizar processos, ou ainda para implementar mais segurança para seus colaboradores.

Ainda, há a contribuição para que as rodovias e estradas nacionais sejam mais seguras e que o fluxo rodoviário seja constante.

Quer saber mais sobre como aumentar a segurança de sua frota e diminuir a ocorrência de infrações de trânsito e multas? Então acesse nosso material gratuito:

Golfleet Telemetria: tecnologia inteligente para gestão de frotas leves