Whatsapp

Blog

Programa de Segurança da Zoetis reduz acidentes por meio da telemetria

Blog

Programa de Segurança da Zoetis reduz acidentes por meio da telemetria

04 de Novembro de 2021

Com uma frota com mais de 500 carros, que somam quase 4 mil km rodados por mês, a Zoetis tem hoje a segurança como um valor na companhia.

 

“A segurança dos condutores deve ser levada para o âmbito da responsabilidade. A vida não tem preço e os gestores precisam entender o quanto podem ser relevantes na vida de seus colaboradores". A afirmação é de Raphael Muller, especialista de frota da Zoetis, companhia líder em saúde animal, que há mais de 65 anos desenvolve e comercializa vacinas e medicamentos veterinários.


Entendendo a sua responsabilidade, Muller foi um dos responsáveis pela implantação de um consistente Programa de Segurança na Zoetis. Os dados alarmantes referentes a acidentes de trânsito no Brasil serviram também de impulso para que o pontapé inicial fosse dado. Em 2019, o Brasil foi considerado o 4º país com mais mortes em acidentes de trânsito, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Além disso, em 2020, o total de indenizações pagas foi de 310.710 sendo 33.530 relacionadas a morte, 210.042 por invalidez permanente e outras 67.138 por despesas médicas.


Os condutores das frotas fazem parte desta triste realidade. E é preciso entender que não estamos falando de números, mas de vidas. Somente a frota da Zoetis conta com mais de 500 carros, que circulam diariamente Brasil afora, somando quase 3 mil quilômetros por veículo rodados por mês. "Não queremos saber a hora que eles saem ou voltam para casa, porém, como saem e como voltam", destacou Muller.

 

Tudo começou com a telemetria

De acordo com o especialista de frotas da Zoetis, tudo começou após identificarem o alto índice de multas, acidentes e afastamentos, que estava permeando o dia a dia dos condutores. "Notamos que estávamos correndo o risco de que colegas de trabalho sofressem algum tipo de acidente", observou.


Todos estes índices foram identificados através da telemetria. "Com a telemetria, conseguimos nos munir de informações reais, que ajudaram a traçar o perfil da operação e o comportamento de cada condutor. A ferramenta nos ajudou e ajuda a definir as metas, o plano de ação, a medir as evoluções e os pontos a serem ajustados", pontuou Muller, acrescentando que desde 2018 conta com a telemetria da GolSat, uma plataforma completa, rápida, dinâmica e inteligente, que apresenta dashboards intuitivos, relatórios personalizados e informações que realmente interessam ao gestor de frota.


Os indicadores da telemetria mais utilizados pela Zoetis foram excesso de velocidade e o módulo Velocidade por Via (Vvia), que faz uso da tecnologia para medir, de forma precisa, a velocidade do condutor. Com o Vvia, a velocidade de todas as posições dos veículos da frota são validadas seguindo a regra dos órgãos de fiscalização urbana e rodoviária, gerando informações precisas sempre que o condutor exceder a velocidade permitida. Uma mesma via pode ter diversos trechos com velocidades diferentes e o sistema Golfleet permite identificá-los com precisão.

 

Transformando os dados da telemetria em informação e ação

Ao ter acesso a estes dados, Muller entendeu que algo precisava ser feito. "Primeiro, buscamos informações para embasar a solicitação do investimento com a diretoria, depois compartilhamos os dados com as lideranças, que de alguma forma seriam impactadas, como RH, Jurídico, Compras, Finanças e com o nosso Presidente, que formam o nosso Comitê de Frota. Após isso, fizemos o piloto em uma das unidades de negócio durante seis meses e depois expandimos o processo a toda a força de vendas", detalhou.


Quando decidiram expandir o Programa de Segurança na Zoetis, aconteceu uma conversa com todos os condutores. "Fizemos reuniões e contamos o que íamos fazer, ajustamos a política de frotas, compartilhamos com eles. Deixamos claro que o objetivo era a segurança e não monitorar onde eles estavam. Mostramos que a telemetria não traz punição. Ao longo do tempo, eles foram percebendo que isso era verdade. Compraram a nossa ideia. Trazer o condutor para dentro do processo foi o diferencial. Afinal, é ele que faz tudo acontecer", ressaltou Muller.

 

Resultados animadores com redução de acidentes e de custos

A segurança, sem dúvidas, virou um valor da companhia. Com o passar do tempo, como não podia deixar de ser, os resultados começaram a aparecer:
* Houve a redução de 47% dos acidentes;
* Queda de 44% das infrações;
* Redução de 55% com manutenções;
* Economia de 15% na redução do R$/KM de combustível.


Ao aumentar a segurança, a redução de custos também é considerável. Por isso, não há dúvidas de que "telemetria não é um gasto, mas um bom investimento".


Ao perceberem os resultados positivos e entenderem que tudo estava sendo feito para o bem de todos, a Zoetis começou a perceber o envolvimento cada vez maior dos colaboradores e a ter bons exemplos. "Começaram a chegar depoimentos de condutores relatando que se livraram de acidentes em razão das medidas. Outros dizendo que se tivessem seguido as orientações da empresa não teriam se envolvido em determinada situação ruim. Virou um ciclo em que todos querem fazer parte", vibrou o especialista da frota.

 

Para muito além da empresa

Um fato que faz com que o Programa de Segurança seja ainda mais interessante, é que o condutor leva os novos hábitos para sua casa. Com isso, passa a dirigir com mais cautela e segurança ao transportar também suas famílias, impactando e servindo de exemplo para as pessoas que estão à sua volta.


Se em uma frota de 500 veículos, como é o caso da Zoetis, cada condutor mudar o comportamento de, pelo menos, mais uma pessoa, já são cerca de mil motoristas trafegando com mais segurança por aí. Quantas vidas podem ser poupadas com isso? Inúmeras!


"O gestor de frotas tem que entender a sua responsabilidade nesse processo, ter preocupação e interesse. Precisa ter consciência do quanto pode fazer a diferença na vida de muitas pessoas, evitando tragédias", afirmou Raphael Muller, que garante servir de inspiração para ele o fato de saber que todos os dias pode fazer ainda mais.


Ele tem consciência de que se trata de um trabalho contínuo. "A melhoria deve ser contínua também e é um trabalho que nunca terá fim. Os condutores precisam sempre ser orientados, receber atualizações e o tema segurança deve de ser vivo o tempo todo dentro da operação", finalizou.


Por aí, você já conta com um sistema para te ajudar na gestão de indicadores e promover a cultura de segurança? Fale com nossos especialistas e conheça nosso software.