Conteúdo

21/08/2019

Tudo está em constante movimento e, consequentemente, tem ligação com o nosso tempo. Por quê falo isso? O paulistano gasta no dia, 2 horas e 43 minutos no trânsito. No Brasil, 9 milhões de seus habitantes gastam no mínimo 1 hora para chegar ao trabalho. Seja a pé, de carro ou usando qualquer outro modal, nós gastamos tempo para nos movimentarmos. E esse tempo gasto pode ser ainda maior se não pensarmos no grande X da questão: a mobilidade. 

Por isso, quero te perguntar: será que mobilidade é só sobre ‘ir e vir’? Se você pensa dessa forma, peço mais alguns minutos da sua atenção para te mostrar o por quê a ideia de mobilidade vai muito além disso. A palavra mobilidade vem do latim mobilis, e quer dizer o que pode ser movido, deslocado. Apesar disso, lido com este tema todos os dias, e cada vez entendo que as plataformas de mobilidades estão focadas em soluções ou serviços que consigam dar mais tempo para as pessoas. 

“O que você faria com 2 horas no dia só para você?”, foi a pergunta que fizemos para alguns colaboradores. Em primeiro lugar, eles disseram que gostariam de ter tempo para fazer alguma atividade física. Depois, estudariam algo que gostam, montariam um negócio e, dedicariam este tempo a família. As respostas dessa pesquisa só me fizeram ter ainda mais certeza de que precisamos de mais tempo, ou melhor… não perder mais tempo!

Lembra que eu falei que os paulistanos perdem mais de 2 horas no caos do trânsito? Isto quer dizer que eles deixam de se dedicar a sua saúde e a sua família porque ficam presos dentro de carros para poder chegar ou ir embora do trabalho.

A mobilidade quer dar mais vida ao seu tempo

Por isso, o centro de todas as nossas discussões e preocupações devem ser as pessoas. Temos sempre que pensar como o nosso trabalho e propósito podem melhorar a nossa vida; este é o foco! Não é a toa que na WTW19 fiz questão da Life Village, em que entendemos mobilidade como qualidade de vida. “Você é insubstituível”, é o nome do programa do Augusto Cury, um dos autores mais lidos da última década e também, uma das personalidades mais empáticas que conheço.

Este projeto quer ajudar na prevenção dos transtornos emocionais, que cada vez mais se tornam comuns no ritmo frenético que vivemos. Um deles, é a ansiedade. E pergunte a qualquer pessoa que sofra deste mal o que ela sente. Uma das respostas que você terá é: falta de ar. Sim, porque quando a ansiedade bate, respirar é difícil. Estou falando isso para que você se lembre do início deste texto, quando eu contei que respiramos mais de 25 mil vezes por dia e nem notamos isso. ‘Não tenho tempo nem para respirar’, é uma frase que quase sempre escuto. Muitos ainda tratam isso como natural, coisas da vida. Mas para mim, esta ideia de não ter tempo é totalmente oposta a vida. 

Você ama o que você faz? Por que você vai trabalhar todos os dias? Enfim, o que move você? Pare para pensar e perceba se o tempo que você está se dedicando a suas atividades, família ou trabalho estão de acordo com o que você sente. Quando falo que estamos buscando inovações para mobilidade, não falo só sobre novas tecnologias; falo sobre pessoas! O movimento precisa ser pensado e repensado, já que gastamos nosso bem mais precioso com ele. Mobilidade é tempo e tempo é vida. E só vamos conseguir mover o mundo quando gastarmos energia com o que realmente tem valor! Take your time.

Por: Flavio Tavares, CMO da GolSat, PARAR Leader e Founder da WTW, para a PARAR Review.

E por falar em WTW, o evento mais relevante de mobilidade do mundo, começaram as vendas do primeiro lote, e você não pode ficar de fora!

INGRESSO WTW

Deixe seu comentário