Conteúdo

10/11/2020

A tecnologia é uma grande aliada da gestão de frota, contribuindo para a redução de custos com manutenção, multas e combustível. 

Estando há mais de uma década atuando como uma empresa de telemetria, entre inúmeras perguntas que ouvimos em todos estes anos (como, por exemplo, “se roubarem meu carro, consigo saber onde ele está?”, ou “quais indicadores devo avaliar para obter melhores resultados?”), sem sombra de dúvidas a mais recorrente é “qual a tecnologia ideal para os carros da minha frota?”. Esta é uma pergunta-chave que as empresas devem fazer ao avaliar a implantação de rastreamento na frota. De fato, existem diferenças importantes entre as tecnologias e o que vai determinar qual é a mais adequada é a finalidade do uso. Ficou confuso? A gente te explica.

tecnologia frota
Pirâmide do rastreamento

Tecnologia de localização

Na base da pirâmide, temos a tecnologia de localização, que aponta o endereço exato de onde está o veículo. É muito utilizada pelas seguradoras, já que facilita a recuperação do veículo em caso de roubo. Esta tecnologia é uma opção viável para empresas que não praticam a gestão de frotas, mas que precisam proteger os veículos por não terem seguro, por exemplo. Também é recomendado que seja contratado um serviço adicional de pronta-respostas, para que a empresa tenha a quem recorrer quando precisar encontrar um ou mais veículos. 

Tecnologia de rastreamento de veículos

Em um segundo nível, está o rastreamento, tecnologia que mostra o rastro da frota, ou seja, por onde os carros têm andado. É uma ótima opção para empresas que não praticam uma gestão mais complexa da frota, mas que têm o foco em produtividade e na recuperação dos veículos. Com as informações do hodômetro e da ignição, é possível analisar, por exemplo, o uso e a distância percorrida pelo carro dentro e fora do período comercial, os excessos de velocidade praticados pelos condutores e, ainda, se o veículo ficou com a ignição ligada sem estar em movimento (identificando um possível mau uso da frota e um consumo desnecessário de combustível). Também é possível ver a rota feita pelo condutor, bem como os pontos de parada, que são informações muito relevantes para empresas que desejam acompanhar a produtividade do time de campo (e que utilizam a frota para exercer suas atividades rotineiras).

Uma vantagem do rastreamento é acompanhar o veículo 24h por dia. Além de ter controle da localização do veículo, o rastreamento ainda permite analisar a velocidade por km/h em determinados pontos, revela o histórico de localização e as ações dele por período. Por isso, o rastreamento é uma ótima medida de segurança que, quando bem explorada, permite gerenciar operações de logística.

Tecnologia de telemetria e seus benefícios

Avançando um pouco mais, temos a telemetria, uma tecnologia mais complexa que exige maior maturidade das empresas que desejam implantá-la. Telemetria significa medição remota, ou seja, ela capta informações do veículo e as comunica para um sistema, onde o gestor consegue ler estes dados e tomar decisões importantes com base neles. Esta tecnologia destina-se às empresas que praticam gestão de frota com foco na segurança de seus condutores, na produtividade da frota e na sustentabilidade da operação. Com um BI avançado, o gestor consegue realizar uma análise profunda da frota e de seus condutores, automatizando processos e aplicando diversas regras de conduta de acordo com sua política de frotas. 

Entre os indicadores da telemetria, destacam-se as análises de comportamento dos condutores; políticas de frotas configuráveis de acordo com a característica da operação; análise de gastos com manutenção e combustível; gestão da velocidade por via; identificação de condutores (em frotas que dois ou mais condutores compartilham o carro); e gestão de multas, sinistros e consumos.

Os relatórios gerados pela telemetria são amplos e precisos, e o gestor consegue analisar, em tempo real, a evolução dos principais KPI’s, seja por Condutor, Veículo ou Grupo. Quando integrada com sistemas de cartão de combustível, a telemetria faz todos os tipos de cruzamento de dados, identificando consumos extras, fraudes e ociosidades. 

Tecnologia de vídeo-telemetria

Por fim, na ponta da pirâmide, temos o que há de mais moderno nas tecnologias de rastreamento: a video-telemetria. Ainda pouco explorada no Brasil, mas bastante conhecida e utilizada em países mais desenvolvidos, a telemetria somada ao vídeo streaming é ideal para empresas que já realizam uma gestão de frotas avançada, com políticas bem definidas, e que já compreenderam a importância de colocar a segurança do condutor no centro de todas as decisões relacionadas à frota. Com um único equipamento, que faz a função do rastreador e da câmera, a video-telemetria faz o reconhecimento do condutor sem que ele precise realizar qualquer ação, evitando transtornos como a perda ou troca de cartões de identificação, e agilizando as auditorias de infrações e utilizações de veículos.

Os três principais itens que compõem esta tecnologia são o Video Tracking, com rastreamento, velocidade e os vídeos para análise de eventos; o Face ID, que atua com o reconhecimento facial por foto; e o Verbal Coaching, alertas por voz sobre os desvios de comportamento ao volante.

Agora que você já conhece os tipos de tecnologia disponíveis no mercado: mãos a obra! Trabalhe firme para entender a sua demanda e mapear o seu cenário. Só assim ficará claro qual é o projeto mais adequado para o seu momento. Recomendo que você troque experiências com outros gestores de frotas que já passaram por este processo. Felizmente, a gestão de frotas no Brasil passa por um excelente momento, com instituições dedicadas a dividir conteúdo, como o Instituto PARAR; com players sérios; e com profissionais dispostos a fortalecer este setor no país. 

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *