Conteúdo

02/02/2021

A gestão com foco nos condutores resulta não apenas em uma economia significativa para frota, mas especialmente na segurança, no bem-estar e na produtividade de quem trabalha todos os dias atrás do volante

A Gestão de Frotas é o pilar de muitas empresas. Um pilar que se sustenta por meio de segurança, responsabilidade, tecnologia e aprendizado. Um dos motivos que faz a gestão de frotas ser uma parte tão importante e ser o diferencial das empresas é que ela é feita a várias mãos. O gestor de frotas é uma peça chave na operação, é quem torna a gestão segura e econômica uma realidade, e para isso é preciso contar com a força de toda a equipe, especialmente dos condutores. 

Fazer a gestão com foco nos condutores define os passos de toda a frota. A GolSat, idealizadora do PARAR e empresa especializada em telemetria, realizou uma série de webcasts em 2020 com temas importantes para o setor frotista. Um dos temas do webcast abordou que garantir a segurança, o bem-estar e a produtividade de quem trabalha todos os dias atrás do volante, garante também o melhor desempenho. 

Cuidar das vidas no trânsito, é cuidar das frotas

Mudar o comportamento do condutor exige, acima de tudo, uma mudança de mindset. É o que explica Guilherme Proença, Gerente de Frota da EQS Engenharia. “O primeiro passo para mudar o comportamento de um condutor precisa ser direto, precisa ir na base do problema, por exemplo escolher os 10 condutores que cometem mais infrações e trabalhar lado a lado para melhorar isso. No começo as ações são punitivas, depois isso não funciona mais, se eles não entenderem como a direção deles impacta a frota, nada vai mudar.”

E por falar em medidas punitivas, as medidas de reconhecimento são um case de sucesso no desempenho do condutor. O  Gerente Regional de Operações do Grupo Floripark, Nezio Tavares, revelou que na frota da Floripark, a gestão de frotas caminha de mãos dadas com a segurança do trabalho, para o grupo o viés da segurança é muito forte, então o setor precisa ser muito ativo. “A segurança do trabalho participa ativamente da nossa frota, eles realizam treinos, reciclagens e tem cada vez mais se tornado parceiros da gestão de frotas. Com isso a ideia é ensinar e depois disso prestigiar os condutores que tem o melhor desempenho, isso instiga que os outros queiram ser ainda melhor” pontuou Tavares. 

O desafio e o sucesso da tecnologia

Nenhuma mudança acontece da noite para o dia. Para a maioria dos Gestores de Frota entre os principais desafios estão a mudança de comportamento de toda a operação e também a implementação da tecnologia. Tudo que é novo causa estranhamento no começo, com a telemetria não é diferente. Tavares, que trabalha no grupo Floripark com uma frota de motocicletas, chamou a instalação de “uma operação de guerra”. Como as motocicletas da frota eram próprias do condutor, o desafio era de explicar a tecnologia e também de mostrar os prós dela mesmo que as motos eram dos condutores. “Conseguimos unir todos os setores da empresa para explicar como a telemetria não traria prejuízos para os condutores e sim apenas ganhos”. Para Tavares mostrar exemplos práticos de como a tecnologia é uma melhoria, foi um facilitador na hora de modernizar e educar a frota. 

>> Para assistir este e outros webcasts da GolSat, acesse aqui.

Fonte: por Pietra Bilek para PARAR Review.


Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *