Whatsapp

Blog

Passo a passo para utilizar KPIs na gestão de frotas leves e como utilizar indicadores para verificar o ROI

Blog

Passo a passo para utilizar KPIs na gestão de frotas leves e como utilizar indicadores para verificar o ROI

16 de Dezembro de 2021

Entenda como utilizar os KPIs, também conhecidos como indicadores-chave de desempenho, em sua gestão de frotas leves. Além disso, aprenda como calcular um dos principais indicadores para as empresas, o ROI.

 

Alcançar o sucesso no mercado é o principal objetivo de todo gestor de frotas, mesmo que o significado desse “sucesso” seja diferente para cada um deles. Mas como alcançar esse lugar? Como analisar se está no caminho certo? 

 

A resposta para essas perguntas são os KPIs: Key Performance Indicators, ou Indicadores Chave de Performance. Para atingir a maioria de seus objetivos, é deles que você vai precisar. 

 

Ou seja, KPIs são métricas para avaliar os processos e os resultados obtidos por uma gestão. Eles te ajudam a tomar as decisões certas para atingir o tão esperado sucesso.

 

Pensando nisso, separamos ao longo deste texto o que são os KPIs, a importância deles para a gestão de frotas leves e alguns exemplos de indicadores para utilizar em sua empresa e verificar seu Retorno Sobre Investimento (ROI).

 

Entenda o que são KPIs
Qual a importância dos KPIs na gestão de frotas? 
Como definir KPIs na gestão de frotas leves? 
Exemplos de KPIs para gestão de frotas leves
O que é e como calcular o ROI de uma frota 

 

Entenda o que são KPIs

A partir da medição dos seus processos obtém-se as métricas de desempenho, que são os indicadores-chave de performance utilizados para acompanhar e avaliar como está o andamento da empresa.

 

Os KPIs na gestão de frotas, então, são indicadores que podem realmente ajudar o gestor a alcançar os melhores resultados com seus veículos, motoristas e outros colaboradores. 

Com uma boa gestão, baseada nos KPIs, você pode reduzir custos e ir muito além, ao levar mais resultados e um maior desempenho em sua empresa. Isso tudo por meio do alinhamento aos interesses do seu negócio, junto com a análise da frota de modo estratégico com metas a serem atingidas e melhores resultados entregues.

 

Leia mais: Telemetria possibilita uma redução de 75% no número de infrações e sinistros


 

Os KPIs auxiliam sua frota não apenas em seus acertos, mas também a entender seus maiores problemas e de seus colaboradores e em como solucioná-los

 

Qual a importância dos KPIs na gestão de frotas? 

A adoção dos KPIs em sua gestão de frotas auxilia na observação de resultados reais de ações e inovações aplicadas na gestão, bem como práticas novas e outras estratégias.

 

É por meio desses indicadores que você pode analisar os problemas de sua frota que não seriam vistos e identificados de outra forma. Isso tudo por meio da análise de dados.

 

Assim, a principal vantagem e importância do uso de KPIs em uma gestão de frotas é a redução de custos na empresa. Isso acontece porque eles permitem identificar os consumos acima da média, que podem ser melhorados. 

 

 

Além disso, entre outros benefícios apresentados pelos indicadores, podemos listar:

 

  • Oferecem resultados que podem ser calculados: os KPIs são ferramentas que oferecem resultados mensuráveis. É por conta disso que estratégias e ações são tomadas com base em seus resultados. Isso permite que o gestor de frotas leves tome medidas corretivas para atingir os objetivos da empresa e melhorar as áreas que precisam de ajuste. 

 

  • Otimizam o desempenho: por meio dos KPIs, você também pode analisar os colaboradores e setores que apresentam alto e baixo desempenho. Assim a gestão pode canalizar recursos para otimizar e melhorar o desempenho desses funcionários.

 

  • Oferecem incentivos de desempenho: as informações oferecidas pelos indicadores também permitem que os funcionários tenham mais incentivos para trabalhar de forma mais eficaz. O que contribui para a melhoria contínua de seus KPIs.

 

  • Aumentam a eficiência: ao avaliar seu crescimento e sucesso com o uso de KPIs, a empresa dá a seus colaboradores metas mensuráveis a serem alcançadas. Ao ter uma ideia clara de como atingir essas metas, os funcionários podem direcionar as ações para atender a esses objetivos.

 

  • Melhoram a tomada de decisões: ao implementar o uso de KPIs na gestão de frotas, as tomadas de decisão ficam muito mais fáceis para os gestores. Isso pois os indicadores não deixam muito espaço para dúvidas e incertezas, proporcionando um caminho claro a ser percorrido. 

 

  • Melhoram o orçamento: não apenas pela redução de custos, mas os KPIs também direcionam melhor o orçamento de sua empresa em investimentos que são realmente necessários para melhorar seus processos. 


 

Como definir KPIs na gestão de frotas leves?

As métricas para a análise de dados que definirão os KPIs de sua frota são obtidas por meio de várias fontes. 

Porém, nada é mais importante do que a organização na hora de verificar um KPI. Isso pois dados, métricas, informações e outros números podem se perder ao longo do processo.

 

Por isso, os dados podem ser analisados com a ajuda de sistemas como o Golfleet Telemetria, que disponibiliza relatórios inteligentes além de um dashboard que oferece centenas de indicadores, com cada um deles podendo ser analisado com operações de total, média ou mínimo e máximo. 

 

Leia mais: para que serve a telemetria?

 

Além dos dashboards, o software também permite que todos os indicadores sejam disponibilizados em relatórios específicos. 

 

Características de um bom KPI

Para obter um KPI eficaz, ele deve ter algumas características que devem ser analisadas:

 

  • Relevante e de alto impacto: um KPI que trará resultado é aquele que possui relevância para o negócio e tem um impacto sólido;

 

  • Compreensível, simples e importante: os KPIs também devem ser compreendidos pelos seus colaboradores e não somente pela gestão. Além disso, também é preciso entender qual a importância dos indicadores e segmentá-los de forma simples.

 

  • Equilibrado: os indicadores também devem ser equilibrados, mas no sentido  de apresentarem resultados tanto em curto quanto em longo prazo. 

 

  • Temporal: devem ser mensurados em tempo hábil, seja semanalmente, mensalmente, etc.

 

Levar tudo isso em consideração ao identificar seus KPIs é essencial para conhecer as forças e fraquezas de sua empresa. Sem eles, sua gestão de frotas pode não ser capaz de elaborar estratégias de melhoria, além de aumentar os riscos de ineficiência em garantir o sucesso do negócio. 

Exemplos de KPIs para a gestão de frotas leves 

Como você já sabe, os KPIs podem mensurar o desempenho de qualquer área, inclusive da gestão de frotas leves. Esses indicadores são de extrema importância, principalmente por mostrarem não somente o desempenho, mas um indicativo de que algo não está indo como deveria.

 

Listamos alguns dos principais indicadores que os gestores devem ficar atentos na gestão de frotas pequenas, são eles: 

 

Idade média da frota

Com esse indicador você pode analisar rapidamente a condição de sua frota de veículos. Dessa maneira, esse KPI contribui para a tomada de decisões com relação à renovação e dimensionamento da frota. Ele também pode auxiliar no comparativo de veículos de marcas diferentes, mas que possuem a mesma idade.

Taxa de indisponibilidade

Esse KPI é o cálculo do tempo em que um veículo fica inutilizável na manutenção. Com ele, você considera muitos dados como: a capacidade operacional dos veículos, o dimensionamento ideal da frota para atender sua demanda e o custo de se ter um veículo parado na manutenção. 

 

Consumo médio de combustível

Aqui é possível analisar o desempenho do veículo com relação ao consumo de combustível. É a relação de km rodados e a quantidade de combustível necessária para percorrer esse trecho. 

 

Leia mais: Como ter controle e economia de combustível na gestão de frotas leves?

 

Custo operacional do veículo por quilômetro rodado

Com o controle de custos de manutenção e operação de um veículo, é possível determinar quais os custos mensais, por exemplo, de cada veículo das frotas .

 

Dessa maneira o gestor pode perceber quais veículos apresentam maiores ocorrências de quebras e paradas, quais equipamentos, como óleos lubrificantes, mostram mais desempenho, quais rotas causam mais desgaste nos veículos, etc. 

 

O que é e como calcular o ROI de uma frota 

 

ROI é uma sigla muito conhecida para os gestores e vem do inglês Return Over Investiment, ou, Retorno Sob Investimento. O ROI também é um dos principais KPIs a serem analisados na gestão de frotas leves, já que é por meio dele que se analisa quanto foi investido e os lucros ou prejuízos ao longo de um determinado período.

 

É por meio do ROI que o gestor também pode elaborar novos planos de ação ou manter os que já estão funcionando. 

 

Leia mais: TCO & ROI: duas siglas que fazem a diferença na gestão de frotas

 

Para calcular o ROI é preciso ter alguns dados coletados:

 

  • Número total ou parcial de veículos de sua frota (depende da estratégia);

  • Número de gasto relativo do que você deseja calcular.

 

Com isso, você pode aplicar a fórmula padrão para calcular o ROI:

 

Assim, você é capaz de calcular o ROI em várias estratégias e outros indicadores, como a quantidade de lucro obtida por meio de uma manutenção preventiva, a eficiência de um treinamento para seus condutores e muitas outras ações aplicadas em sua empresa.

 

Além disso, o cálculo do ROI também pode ser facilitado por meio dos dados obtidos por uma sistema de telemetria como o Golfleet

 

Quer entender ainda mais sobre como esse sistema funciona e como ele pode melhorar os resultados da sua empresa? Então acesse nosso eBook gratuito: