Conteúdo

11/12/2015
Infelizmente, para algumas companhias, a cultura da direção segura é ignorada ou tratada como um item corretivo, apenas quando já aconteceu um acidente na frota. Porém, cada vez mais gestores de frotas estão priorizando políticas de frotas e contratos de trabalho que garantam a segurança dos condutores e protejam legalmente a organização de possíveis adversidades relacionadas aos aspectos legais da gestão da frota.  

Acidente na frota?

Os seus colaboradores trabalham atrás do volante e você é o responsável por eles. Seu papel deve ser o de ajudá-los a conduzir de forma segura e consciente, oferecendo todas as informações e ferramentas de que necessitam para cuidarem melhor deles próprios e de seus veículos. Por isso, a sua política de frotas precisa incluir regras e normas que estejam de acordo com a legislação de trânsito, que minimizem riscos para saúde e bem-estar dos condutores.  

Proteja-se

As consequências da não-execução de um programa de redução de risco nas estradas podem ser graves. Além dos custos elevados em caso de sinistros envolvendo veículos corporativos, os danos à reputação de uma empresa podem ter implicações ainda mais graves. Uma empresa desprotegida está exposta também às acusações criminais e muitas se preocupam apenas em aplicar a prática de segurança no ambiente interno da empresa, não aplicando com mesmo rigor regras para quem está dirigindo a serviço da companhia.  

Política na prática

Com uma política de frotas bem escrita e validada pela área jurídica, é preciso aplicar com segurança as regras impostas pelo documento, a fim de minimizar riscos e praticar uma condução mais saudável para companhia, para o colaborador e para toda sociedade.   

Tecnologias

No passado, as empresas tinham pouca tecnologia para ajudá-los, fazendo com que a compilação de informações detalhadas para tomada de decisão fosse uma tarefa árdua para os gestores de frotas. Contudo, o advento de soluções de gestão de frota fez com que todos os dados necessários pudessem ser retransmitidos em tempo real por sistemas fáceis de operar, dinâmicos e completos. Com um clique, os mais diversos relatórios são gerados, possibilitando ao gestor tomar decisões concisas sobre a situação da frota e o comportamento dos condutores. Isso trouxe uma garantia para que as situações propostas de sanções presentes na política e no contrato de trabalho fossem realmente comprovadas.  

Objeções

Em algumas companhias, os gestores encontram dificuldades em implantar regras, limites e parâmetros para seus colaboradores e diretoria, mesmo que suas políticas estejam embasadas em aspectos legais. Entre os segredos de programas bem sucedidos, está a comunicação de forma clara e objetiva das novas regras ao colaboradores, a implantação gradativa dos processos e o alinhamento dos objetivos entre todas as lideranças.   Você tem mais dúvidas sobre as questões jurídicas que envolvem sua frota? Deixe sua pergunta nos comentários, que o consultor jurídico da GolSat vai ajudá-lo.  

Deixe seu comentário