Conteúdo

04/02/2020

Cultura de segurança é o caminho para motoristas conscientes. Por isso conscientização e novos hábitos são valores estimulados pelo Programa de Segurança de Trânsito da Ypê. O programa, em parceria com o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), integra o projeto Laço Amarelo. A Ypê está entre as cinco maiores empresas embarcadoras de bens de consumo do Brasil, no que diz respeito às operações em volume expedido, com exceção do segmento de bebidas.

Em um dia normal de expedição, a empresa embarca cerca de 350 veículos, e até mais de 400 em dias de pico. Com uma grande frota nas ruas e nas estradas, a responsabilidade aumenta sobre todos os profissionais envolvidos na condução dos veículos da empresa.  

O programa da Ypê visa criar hábitos mais seguros entre os condutores, por meio de um direcionamento assertivo na transmissão de informações de qualidade. A parceria com o Observatório tem como objetivo gerar resultados contínuos e não apenas momentâneos. Dessa maneira, o mês de maio teve o seu valor simbólico com a campanha Maio Amarelo, mas o programa continua em andamento durante todo o ano por meio da parceria com o programa Laço Amarelo.

O Observatório é consultor especial no Conselho Econômico e Social da ONU. Dessa forma, a Ypê, por meio da parceria, está em sintonia com as políticas mundiais de prevenção de acidentes de trânsito desde abril de 2017 quando ganhou o certificado Laço Amarelo.

A integração entre todas as unidades da Ypê é fundamental para que o programa tenha coesão e resultados mais sólidos. O objetivo principal é diminuir o número de acidentes, ao orientar funcionários e fornecedores sobre questões como dirigibilidade e situações adversas no trânsito. A preocupação envolve também os motoristas de veículos leves, não só os de caminhão, já que o zelo pela segurança está diretamente ligado também à imagem da marca.

De acordo com Adriana Bueno, gerente nacional de transporte da Ypê, alguns resultados já podem ser identificados. Por meio da telemetria, sistema inteligente que monitora os veículos, já é possível aferir que após o início do Programa de Segurança de Trânsito da Ypê, o número de multas, as freadas bruscas, a velocidade e a aceleração dos veículos foram reduzidos quando comparados com o mesmo período do ano passado. É um sinal positivo sobre os novos hábitos e uma nova conscientização dos motoristas, tanto os de caminhão, quanto os de veículos leves. 

Motoristas Conscientes

Joás Vitor Estevão Silva, supervisor de Ativos da Ypê, explica que a motivação para desenvolver um programa de segurança no trânsito se deu em virtude da magnitude das operações que a empresa opera com veículos pesados, pelo fluxo de veículos leves, além da quantidade de colaboradores em trânsito diariamente. “Quando comparamos também a nossa pirâmide de segurança, observamos que em nossa operação de frota própria o número de quase incidentes se reduz, o que diminui a probabilidade estatística de um evento de maior gravidade”, completa.

As ações do Programa de Segurança Ypê são realizadas ao longo de todo ano, com conteúdos diversos apresentados para toda a empresa. O intuito é, segundo o supervisor, a mudança de comportamento, e com essa mudança levar cada vez mais a ideia de que a cultura de segurança é o caminho para motoristas conscientes.

Dois grandes eventos são realizados, um no mês de maio, dentro do projeto Maio Amarelo do ONSV, e a Semana Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho (SIPAT), na qual é discutido o tema da segurança no trânsito. Joás conta que em decorrência de alguns acidentes na empresa no ano de 2016, e após a participação na Conferência Global PARAR, perceberam que era necessária uma mudança de atitude e educação no trânsito. Foi assim que nasceu o programa contínuo de segurança no trânsito.  

A frota da Ypê possui sistemas modernos de monitoramento que trazem dados significativos sobre a conduta dos motoristas ao volante. Mesmo assim, elementos externos podem interferir e causar acidentes.

O programa visa uma conscientização massiva, impactando o maior número de pessoas na Ypê. “De forma que cada colaborador impactado pela informação de como agir de forma mais segura no trânsito passe a ser um agente multiplicador. É através da consciência que se muda uma realidade. É nosso papel promover mais consciência e com isso estimular um trânsito mais seguro”, finaliza Joás. 

Por: Guilherme Popolin, jornalista para a PARAR Review

E a sua empresa, que iniciativas ela faz para melhorar o trânsito?

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *