gestão de frotas, erros na gestão, bom gestor de frotas, gestão de frotas eficiente, erros do gestor de frotas, gestor de frotas, dicas para gestor

Conteúdo

10/02/2018

A implantação de uma Política de Frotas bem estruturada é essencial para o bom gerenciamento dos veículos da empresa. De acordo com Maria Baldin, CFO da ALD Automotive Brasil, é através da definição e divulgação de normas e procedimentos que se garante que os colaboradores façam o uso adequado dos automóveis e, consequentemente, mesmo que não se deem conta disso, dirijam com mais segurança e contribuam para a redução de custos de manutenção e sinistros.

Para ela, uma Política de Frotas estratégica e eficaz só é possível se a empresa trabalhar três pontos básicos: envolvimento, clareza e disseminação. “Não envolver profissionais de outras áreas pode ser um erro fatal na hora de compor as normas e perfis para utilização dos veículos. Por isso, Recursos Humanos, Jurídico, Diretoria e Risco devem ser envolvidos em todas as etapas do processo. Antes de divulgar, consultar um grupo de condutores também pode ser uma boa alternativa para que a Política de Frotas seja mais assertiva”.

 

1- Falta de regras claras

Os condutores precisam saber claramente quais são as normas para utilização do veículo corporativo, quais os procedimentos a seguir e quais são suas responsabilidades legais em caso de mau uso do carro.

 

2 – Não definir perfis adequados para a utilização dos veículos

Levando em conta o ramo de atuação da empresa, é preciso ter claro na Política de Frotas quais tipos de veículos devem ser utilizados, de acordo com a função exercida. Por exemplo, não se deve atribuir um carro de passeio a um colaborador que precisa dirigir em regiões inóspitas, como estradas de terra e regiões de mineração.

 

3 – Falta de atualização

A Política de Frotas precisa ser revisada, no mínimo, anualmente. Esse é um documento dinâmico e que deve ser modificado sempre que houver necessidade. Por exemplo, se a locadora contratada ou a rede credenciada utilizada altera as normas de manutenção, essa informação precisa ser atualizada e divulgada rapidamente aos condutores.

 

4- Falta de divulgação

As normas e boas práticas na utilização do veículo precisam ser conhecidas por todos. Por isso é importante que o condutor receba o documento juntamente com o automóvel e receba também as atualizações periódicas.

 

5 – Não colocar a Política de Frota em prática

Uma vez estabelecidas as regras e procedimentos, não deixe de utilizar aquilo que está combinado e divulgado.  Permitir que ocorram exceções causa desconforto entre os usuários e questionamentos desnecessários ao gestor da frota.

 

Como é a política da sua frota? Compartilha sua opinião com a gente nos comentários!

 

Por: Karina Constancio, Coordenadora de Conteúdo da WTM, para PARAR Review. 

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 Erros que Não se Pode Cometer na Construção de uma Política de Frotas, Erros do Gestor de Frotas, Gestão de Frotas, Frotas, Gestores, Gestor Conectado